.

.

07 outubro 2015

Livros clássicos que todos deveriam ler


Oi Mochileiros,

Tudo bem ?

Quando termino de ler um livro, e risco ele da minha lista, sempre pesquiso por indicações de novos para ler em seguida; livros clássicos são uma grande paixão para mim, pois para um livro ser lido e relançado várias vezes, ele tem que ter algo de especial, fiz uma lista de alguns dos clássicos que já li, e indico para vocês, são temáticas variadas, por isso acredito que pelo menos um deles vai agradar seu gosto.

Drácula - Bram stoker 


Bram Stoker é o criador genial de uma das mais famosas e horripilantes histórias de terror de todos os tempos. Baseado no folclore da Transilvânia e num personagem real (o rei Vlad, o Empalador), redigiu um relato que tem assombrado gerações consecutivas de leitores, transformando-se num mito adaptado para o cinema, quadrinhos e TV, talvez o mais significativo destes últimos dois séculos. Drácula é uma história de vampiros e lobisomens, de criaturas que estando mortas permanecem vivas. É também uma história de pessoas corajosas que se lançam à destruição de uma insólita e maléfica ameaça. Como quer que seja, permanece intacta nestas páginas a mesma emoção de milhões de leitores e espectadores que penetraram na história que se inicia num castelo desolado nas sombrias florestas da Transilvânia. Lá, um jovem inglês é mantido em cativeiro, à espera de um destino terrível. Longe dele, sua noiva bela e jovem é atacada por uma doença misteriosa que parece extrair o sangue de suas veias. Por trás de tudo, a força sinistra que ameaça suas vidas: Conde Drácula, o vampiro vindo do fundo dos séculos.

Frankenstein - Mary Shelley


Há quase duzentos anos, a escritora britânica Mary Shelley escreveu aquele que é considerado por muitos o primeiro romance de ficção científica e uma das maiores obras de terror de todos os tempos: Frankenstein. O livro conta a história do jovem e impetuoso Victor Frankenstein, que deixa família e amigos na Suíça e vai estudar na Alemanha. Sempre muito curioso sobre os mistérios da criação, ele não consegue se livrar de uma pergunta que o atormenta: de onde vem a vida? Após muitas tentativas, o Dr. Frankenstein acaba criando um ser semelhante aos homens. Ou nem tão semelhante assim, já que o que ele acaba inspirando são terror e medo. A história da criatura que foge ao controle do seu criador mostra as consequências da ambição desmedida e levanta discussões sobre os limites da pesquisa científica.

O médico e o monstro - Robert Louis Stevenson

Todo mundo tem um lado bom e um lado mau. Com essa ideia em mente, Robert Louis Stevenson criou uma das mais famosas histórias de terror e suspense da literatura. O médico e o monstro conta passo a passo como o Dr. Jekyll, um respeitado médico inglês, vai se afastando do convívio com os amigos, ao mesmo tempo em que o assustador e misterioso Sr. Hyde parece ter cada vez mais influência sobre ele. A partir do momento em que alguns crimes brutais passam a assustar os moradores da Londres do século XIX, um amigo do Dr. Jekyll, o advogado Utterson, começa a suspeitar que algo muito estranho está acontecendo e inicia sua própria investigação.
O médico e o monstro, publicado pela primeira vez em 1886, se tornou um sucesso instantâneo e trouxe celebridade a Robert Louis Stevenson, que abordou de forma engenhosa um tema tão complexo como o da divisão interna do indivíduo.


Vinte Mil Léguas Submarinas - Jules Verne


Publicado em 1870, Vinte mil léguas submarinas é uma das obras de aventura quintessenciais da literatura ocidental. Mais do que isso, o francês Jules Verne ajudou a estabelecer um tipo de romance que, sem abrir mão por um segundo da mais eletrizante carga de entretenimento, apresentava e discutia as principais questões que norteavam o conhecimento científico de seu tempo. E ia além, perscrutando o futuro. A aventura começa quando Dr. Pierre Arronax é convidado pelo Secretário da Marinha dos Estados Unidos a participar de uma expedição de pesquisa naval a bordo do Abraham Lincoln. O objetivo é encontrar um monstro marinho, avistado no Oceano Pacífico. Durante o confronto, Arronax, seu criado Conseil e o arpoador canadense Ned Land são lançados ao mar, para serem subsequentemente resgatados pelo submarino do capitão Nemo, o Nautilus.
Narrado por Arronax, o livro é um vasto passeio pelos oceanos do mundo e suas maravilhas submarinas, descritas em detalhes por Verne. Não é apenas a tecnologia que o interessa, mas também a fauna e a geografia marítimas, tudo reforçado em seu maravilhamento da imaginação — como no episódio da luta da tripulação do Nautilus contra uma lula gigante. Episódios de um romance que tem encantado gerações de leitores de todo o mundo há mais de um século.

Moby Dick - Herman Melville


Ishmael é um marinheiro experiente que decide fazer sua primeira viagem num navio baleeiro. Ele conhece Queequeg, um nativo do Pacífico, e os dois embarcam no Pequod, o navio do misterioso capitão Ahab. Na tripulação havia um certo grupo oculto que os marinheiros chamavam 'os demônios de Ahab'; eles eram chefiados por Fedallah. O objetivo da viagem de Ahab era vingar-se de Moby Dick, a lendária baleia que comeu sua perna. Muita gente do mar conhece a baleia branca. Sempre se encontra quem conte histórias e mais histórias sobre seu tamanho, força, ferocidade, inteligência. Parece em tudo uma baleia extraordinária, dotada de vontade e raciocínio, um ser superior. Finalmente, depois de muito tempo já no mar, o próprio Ahab é quem avista, à distância, Moby Dick. A baleia é realmente colossal. Cada salto dela no ar, seguido de seu estrondoso mergulho no oceano, espanta cada vez mais a tripulação do Pequod. Moby Dick sai vitorioso do primeiro confronto. O bote do capitão - o que transportava Fedallah e os demais 'demônios' - é destruído. Ahab é salvo, mas Fedallah e seus homens somem. No dia seguinte, Fedallah aparece morto. No entanto, Ahab pega num bote para, outra vez, perseguir Moby Dick. Mas a baleia branca se volta e investe contra o Pequod, que afunda. Ahab é arrastado para as profundezas, preso à corda do último arpão que conseguira cravar em Moby Dick. A gloriosa baleia branca prossegue seu domínio sobre os oceanos.

Pollyanna - Eleanor H. Porter

Uma menina de onze anos, que após a morte de seu pai, um missionário pobre, se muda de cidade para ir morar com uma tia rica e severa que não conhecia anteriormente. No seu novo lar, passa a ensinar, às pessoas, o "jogo do contente" que havia aprendido de seu pai. O jogo consiste em procurar extrair algo de bom e positivo em tudo, mesmo nas coisas aparentemente mais desagradáveis.
É uma história sobre o amor, a amizade, e sobretudo, sobre o surpreendente poder de transformação que os jovens e as crianças podem ter, sem se dar conta. A garotinha irreverente, atrevida, curiosa e, sobretudo, imbatível otimista tornou-se um marco na galeria de protagonistas que se eternizaram na história da literatura. Pollyanna transmite preciosas lições de coragem, perseverança e bom humor e por isso conquistou e continua conquistando o coração dos leitores. 


Espero que gostem do post e me contém nos comentários se vocês já leram algum desses livros e qual o clássico favorito de vocês.

Beijos!

6 comentários:

  1. Desses só li "o médico e o monstro", mas gosto muito e indico. Drácula tenho na minha estante.

    www.eucurtoliteratura.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa o médico e o monstro é incrível, e eu amei Drácula também,menina lê logo que você ta perdendo uma obra e tanto. kkkkk Obrigada pela visita. :D

      Excluir
  2. Pollyana é lindo! Eu li na minha adolescência e amei! Ótima dica!
    Parabéns pelo blog!
    www.thaislopess.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu li por indicação da minha mãe e amei,ela leu quando jovem também. A mensagem do livro é muito rica. Obrigada. Volte sempre e seja bem vinda ! Bjs !

      Excluir

Deixe sua opinião sobre o post ;)